Atualmente, os crimes cibernéticos são bem comuns. Esses ataques buscam roubar dados pessoais, números de cartão de crédito e senhas bancárias de usuários, assim como desviar conexões para servidores maliciosos. Por isso, é importante entender como proteger o wi-fi de hackers, de forma a manter a rede da empresa longe deles.

Por mais que os dispositivos da empresa (computadores, smartphones e tablets, por exemplo) estejam protegidos com antivírus, a rede wi-fi pode não estar imune a ataques. Então, é necessário tomar alguns cuidados para deixar modems e roteadores seguros.

Quer saber como proteger wi-fi de hackers em sua empresa? Continue conosco e confira algumas dicas a seguir!

 

Altere a senha padrão

Modems e roteadores, mesmo aqueles instalados pelo provedor de internet, têm senhas padrão configuradas pela fábrica. Se elas não forem alteradas, é mais fácil que os hackers as descubram e possam alterar as configurações do dispositivo de rede.

 

Mude a senha do wi-fi periodicamente

Altere a senha do wi-fi periodicamente e evite usar combinações relacionadas a datas de aniversário, nomes de familiares ou que tenham alguma relação com dados pessoais. Quanto mais fácil de ser lembrada a senha, mais fácil de ser hackeada.

 

Atualize o firmware do roteador

Os roteadores têm um sistema operacional que deve ser atualizado constantemente, por meio do update de firmware. Essa ação corrige falhas de segurança e evita que o equipamento fique vulnerável e acessível a estranhos com intuitos maliciosos.

Recentemente, um ataque que alterou o servidor DNS de roteadores D-Link fez clientes do Banco do Brasil e do Itaú serem redirecionados para sites falsos. A falha explorava modelos de roteadores que não tinham sido atualizados nos últimos dois anos.

 

Defina senhas e encriptação complexa no dispositivo

Ao trocar a senha, é importante usar uma combinação complexa: lembre-se de que os hackers têm sistemas que detectam senhas fáceis. O ideal é que ela tenha, no mínimo, oito caracteres e mescle letras, números e símbolos. Também é relevante adotar encriptação do tipo WPA2-PSK, que é a mais segura.

 

Desative o Wi-fi Protect Setup (WPS)

O WPS permite a conexão à rede wi-fi sem o uso de senha. Normalmente, ele vem habilitado na configuração padrão do roteador e, por isso, é importante desativá-lo. Essa medida simples aumenta a proteção da rede wi-fi, pois impede acesso por parte de pessoas que não têm a senha.

 

Desabilite o acesso remoto

Muitos modems e roteadores vêm com serviços de gerenciamento remoto ativado. Essa função permite que o sistema seja gerenciado externamente. Ou seja, um invasor pode ter acesso à interface de gerenciamento do sistema da empresa.

A organização não perde nada quando o desativa, já que não há muitas razões para fazer o gerenciamento fora da rede. Se for necessário, entretanto, é possível habilitar a função novamente.

 

Mude o DNS do fornecedor de internet

Muitos redirecionamentos maldosos usam servidores DNS legítimos dos fornecedores de internet. Em seus ataques, os criminosos os utilizam para direcionar os usuários para sites falsos ou instalar malwares. Para evitar esse tipo de ação, é essencial utilizar um DNS diferente daquele do fornecedor.

 

Mantenha o firewall ativado

Muitos roteadores vêm com módulo de firewall embutido. Se o seu tiver esse recurso, mantenha-o ativo: dessa forma, é mais fácil bloquear ataques à sua rede.

Quando a equipe entende como proteger wi-fi de hackers, evita que criminosos tenham acesso aos dados da companhia. Além disso, é importante ler os termos e as condições de serviço contratado, pois as informações da empresa serão confiadas a ele.

Achou este conteúdo útil? Então, assine nossa newsletter e não perca nossas novidades nessa área: você vai receber outras dicas a respeito de proteção contra ameaças digitais na sua empresa diretamente no seu e-mail.