Cultura de Segurança da informação

Desenvolver uma cultura de segurança da informação na empresa é coisa séria. Muitos fatores estão em jogo quando esse assunto é negligenciado. Os ataques recentes de WannaCry ao redor do mundo são um grande exemplo de como a falta de segurança pode impactar negativamente os negócios.

Muitas empresas tiveram grandes perdas financeiras porque tiveram seus dados roubados. A cultura de segurança é o melhor remédio que uma empresa pode adotar para resolver problemas de vazamento de dados. E esse será o assunto deste post.

Vamos falar sobre o que é cultura de segurança, a importância de tê-la na sua empresa e o que fazer para desenvolvê-la. Ficou interessado em saber mais sobre o assunto? Então não deixe de conferir este conteúdo e boa leitura.

 

O que é cultura de segurança da informação e qual a sua importância?

Uma cultura de segurança é um conjunto de práticas adotado em uma empresa com o intuito de protegê-la contra acesso ilegal, ataques de cibercriminosos, uso impróprio de dados sigilosos, perda ou sequestro de informação.

O objetivo dessa cultura é conscientizar todos os colaboradores sobre os riscos que atos simples, como conectar um pendrive na rede, podem causar na segurança da empresa. Trata-se de ações de prevenção, educação e instituição de novos hábitos para precaver possíveis brechas.

Segundo a Gartner, os principais tópicos de segurança utilizados em 2017 e 2018 necessitam de novas abordagens para lidar com as ameaças que se modificam rapidamente. Não é possível combater todas as frentes igualmente. Portanto, é preciso priorizar as ações mais simples e, ao mesmo tempo, eficazes.

Um estudo realizado pelo Instituto Ponemon relatou que a ingenuidade dos colaboradores é a segunda maior causa dos incidentes de segurança da informação no Brasil, respondendo por 32% das violações. Diante desse cenário, torna-se extremamente importante desenvolver uma cultura dentro da empresa para melhorar a segurança da informação.

Veja o inforgráfico que criamos sobre as principais ameaças por e-mail em 2018!

 
Infográfico sobre Fraude por E-mail

 

Como desenvolver uma cultura de segurança na sua empresa

Para fomentar uma boa cultura de segurança no local, basta seguir alguns conselhos simples, porém eficazes, que contribuirão muito para prevenção de acidentes.

 

Ter um chefe de segurança

Possuir um chefe de segurança na sua organização é crucial para que as políticas de proteção sejam levadas a sério. Esse profissional terá autonomia e confiança para entender como funciona todas as operações da empresa. Com isso, ele será capaz de tomar decisões fundamentais para que o problema seja atacado diretamente na raiz.

Além disso, o chefe de segurança será uma pessoa inteiramente dedicada a essa questão. Isso transmite uma mensagem aos colaboradores de que a segurança é levada a sério dentro da empresa e inconscientemente desperta um interesse de todos pelo assunto. O chefe deverá transmitir a mensagem de que o departamento de segurança não é de exclusividade de TI, e todos precisam se envolver.

 

Investir em educação dos usuários finais

Como citado anteriormente, os usuários representam um terço das causas de violações de dados. Por isso, a educação deles se torna a principal estratégia de combate aos problemas de segurança.

O que acontece é que, muitas vezes, há o entendimento equivocado de que os profissionais de TI têm um conhecimento sólido em segurança, o que nem sempre é verdade. Trata-se várias vezes de uma prepotência do usuário e a falta de consciência que os erros cometidos podem ser fatais. Além disso, muitas vezes os profissionais focam apenas na parte técnica da segurança e esquecem da engenharia social, cada vez mais utilizada em ataques.

Isso pode ser resolvido com treinamentos simples, como detecção de sites falsos, links maliciosos, simulações de phishing, etc. Os treinamentos podem ser realizados durante a fase de adaptação de novos colaboradores. Isso ajudará a construir os hábitos necessário desde o início.

 

Estabelecer métricas de desempenho

A segurança digital de uma empresa, por diversas vezes, é baseada em sentimentos e não em fatos. Ou seja, não há métricas eficazes que relatam estrategicamente se a política de segurança de uma empresa vem sendo cumprida à risca.

Há vários pontos que podem ser estabelecidos como testes de segurança, metas pessoais por colaboradores, entre outros. As empresas devem buscar parcerias com instituições especializadas em segurança para desenvolver critérios de desempenho que sejam realistas e sigam os padrões da indústria de proteção digital.

 

Unificar a gestão de processos

Diversos ataques ocorrem em brechas de comunicação entre dois processos diferentes. Uma das formas de combater isso é construir uma conexão única entre todos os departamentos da empresa. A criação de uma cultura de segurança da informação deve contemplar a formalização de processos existentes e a criação de novos, de forma que todos os passos sejam seguidos à risca e sem brechas.

A unificação de processos passa por uma cultura de controle e qualidade que gerencia riscos e conformidades nas ações praticadas pela empresa. Isso exige um comprometimento de todos os líderes dela que serão responsáveis por transmitir a nova cultura de segurança, seja para a sua equipe ou aos fornecedores terceirizados que têm acesso às dependências da empresa.

 

Incentivar a colaboração de todos

É importante que a cultura de segurança desenvolvida na empresa seja apoiada por todos. Basta uma falha para colocá-los em risco. Essa é uma tarefa difícil, pois encontra-se muita resistência e indiferença por parte de funcionários que não acreditam serem capazes de cometer uma falha de segurança.

O incentivo deve vir de modo criativo. Também deve transmitir confiança a eles. Os colaboradores podem e devem ser estimulados a contribuir com as políticas de proteção de dados. É importante que eles comuniquem, ao chefe de segurança, possíveis falhas que possam ocorrer nos processos que eles executam. A empresa deve oferecer o reconhecimento do esforço dos profissionais para que a cultura de segurança seja perpetuada.

A cultura de segurança traduz aquele ditado que diz que prevenir é melhor que remediar. Manter-se informado e atualizado continua sendo a melhor maneira de evitar vazamento de dados, sequestros de informação e outros crimes digitais. No entanto, em casos que vão além da prevenção humana, é bom estar munido com softwares de proteção, tais como antivírusantispam, firewall etc.

 
Antispam em Cloud

 
Curtiu nosso post sobre cultura de segurança da informação? Então não deixe de compartilhá-lo nas redes sociais para que outras pessoas descubram formas eficazes de evitar acidentes na empresa. Até a próxima!

Assine nossa Newsletter!

Receba por e-mail os nossos melhores conteúdos sobre segurança da informação.

Como construir uma cultura de segurança da informação na empresa?

tempo de leitura: 6 min