O que é DMARC

Você já ficou em dúvida sobre a origem de um e-mail? E em como garantir que sua empresa fique livre de ameaças, como ataques de phishing ou spams?

A High Security Center utiliza a tecnologia DMARC (Domain-based Message Authentication Reporting & Conformance) com a finalidade de garantir a autenticidade das mensagens e proteger a sua organização desses perigos.

O DMARC é uma normatização que trabalha em conjunto com dois protocolos de e-mails para aplicar políticas de segurança que protegem e evitam ações fraudulentas. Assim, é possível determinar se uma mensagem é legítima ou, até mesmo, decidir o que fazer em caso de fraude.

A seguir, mostraremos de que maneira essa tecnologia funciona e pode assegurar a autenticidade e segurança dos e-mails. Confira!

 

O que é DMARC?

DMARC é um padrão, um conjunto de políticas de autenticidade que tem o objetivo de ampliar a proteção e segurança do e-mail. Basicamente, DMARC adiciona uma camada de políticas aos protocolos SPF (Sender Policy Framework) e DKIM (DomainKeys Identified Mail). O protocolo SPF trabalha com a configuração do DNS. Então, ao configurá-lo, o emissor informa que determinado endereço IP tem autorização para enviar mensagens utilizando aquele domínio.

Já o protocolo DKIM trabalha com a criptografia de chaves públicas. Isso quer dizer que, ao enviar uma mensagem com esse protocolo, o receptor é capaz de identificar que aquela chave pertence realmente ao emissor. Por fim, o DMARC utiliza os dois protocolos com a finalidade de aplicar uma série de ações de segurança ao encontrar alguma inconsistência com os e-mails.

A falta de proteção no e-mail corporativo prejudica a imagem da empresa diante dos clientes. Se um cliente recebe uma mensagem que acredita ser do seu domínio e sofre algum tipo de ataque, ele deixará de abrir as outras enviadas pela sua marca e muitos negócios podem ser perdidos. Por isso, Google, Microsoft e diversas organizações já utilizam essa tecnologia.

 

Como o DMARC evita fraude de e-mail?

Quando uma mensagem chega no servidor, uma série de verificações são feitas com a finalidade de determinar a autenticidade do e-mail. Assim, a mensagem passa pela análise dos protocolos SPF e DKIM onde são feitos testes de validação.

Em seguida, o DMARC verifica se o e-mail atende a todos os requisitos de segurança e as seguintes ações podem ser tomadas, de acordo com o resultado da validação:

  • aceito e encaminhado à caixa postal de entrada do destinatário;
  • encaminhado à área de quarentena;
  • recusado.

O DMARC envia um relatório dessa validação ao administrador do domínio original. Assim, se a empresa também utilizar um sistema de análise de DMARC, será possível analisar esse relatório e obter informações sobre quem enviou as mensagens. Desse modo, a utilização do DMARC ajuda as organizações a analisarem os padrões de fraudes e, então, determinar ações que serão capazes de barrar possíveis ataques.

 

O que é MailInspector?

MailInspector é um gateway de segurança de e-mail padrão SMTP. Seu objetivo é proteger a empresa de mensagens que estejam fora das políticas de segurança. Para isso, conta com 28 camadas de proteção que utilizam tecnologias avançadas e, assim, conseguem barrar os mais diversos tipos de ameaças, entre elas:

  • Ataques direcionados: Ataques que utilizam de informações específicas de um usuário para atacá-lo, com a finalidade de praticar extorsões ou roubar dados;
  • phishing: os criminosos falsificam sites e direcionam os usuários a eles com o objetivo de capturarem informações, como usuário e senha de bancos e e-mails;
  •  vírus e malwares.

 

Proteção contra SPAM e ataques por e-mail

O MailInspector utiliza machine learning e behavior analysis para detectar ameaças

Fale com um Especialista

 

Qual a relação do MLI com o DMARC?

O MLI é um sistema robusto, com inúmeras funções que tem o objetivo de controlar o trafego de e-mails com segurança. O DMARC é uma das tecnologias utilizada pelo sistema, portanto, suas funcionalidades são agregadas ao MLI.

O MLI opera com SPF e DKIM, e também existe a possibilidade de trabalhar com Sender ID. Desse modo, é possível configurar funções, como bloquear ou ignorar e-mails que estejam fora das regras definidas pelo DMARC, enviar o relatório de retorno ao administrador do domínio do remetente, etc.

 

Como funciona o MLI?

O MailInspector faz a análise do comportamento das mensagens que circulam na organização e se adapta a elas. Dessa maneira, consegue exercer o controle e permite definir regras exclusivas que monitoram o canal de e-mail. Antes de chegar na caixa postal do destinatário, o e-mail passa pela inspeção do MLI, que conta com 28 camadas de filtragem. Desse modo, qualquer inconsistência é barrada antes de a mensagem chegar ao seu destino.

O MLI possui um excelente mecanismo antispam que analisa todas as partes da mensagem. Na análise do cabeçalho são feitas diversas checagens, entre elas, a verificação do IP reverso, SPF, DKIM, RBL’s (Real-time Blackhole List), etc.

Uma funcionalidade importante do MLI é que ele garante a autenticidade dos e-mails de relatórios recebidos pelo DMARC. Para isso, ele faz a verificação do SPF. Assim, o sistema consegue identificar se um hacker enviar falsos relatórios ou se ele tentar fazer um ataque sobre o DMARC.

 

Por que utilizar esta solução da High Security Center?

A cada dia surgem novas ameaças e, com elas, o risco de sofrer um ataque cibernético. Por isso, utilizar o MailInspector é uma decisão que trará inúmeros benefícios à sua empresa.

 

Produtividade

Graças a proteção antispam, o usuário não tem necessidade de perder tempo com a eliminação de mensagens indesejadas.

 

Menor risco

Todo o processo de filtragem dos e-mails reduz significativamente o risco de mensagens contaminados com vírus, malware ou outros tipos de ataques.

 

Integração

O sistema permite integração com Microsoft Exchange, Office365, etc.

 

Interface amigável

O MLI possui uma interface web amigável e intuitiva, com administração centralizada. Também é possível administrar diversos pontos de filtragem em uma única interface, que pode ser acessada de várias maneiras: local, remoto, clusters de alta disponibilidade e loadbalancing.

 

Quarentena

Os dados armazenados na quarentena podem ser criptografados, o que oferece maior segurança. Além disso, o sistema também permite que o usuário individual administre e configure suas próprias regras para a quarentena.

 

Auditoria

O MLI conta com uma ferramenta de auditoria de e-mails. Dessa maneira, é possível criar regras de auditoria. Além disso, o sistema armazena as ações executadas pela interface de administração.

Enfim, a High Security Center utilizou diversas tecnologias de ponta disponíveis no mercado, como DMARC, SPF, DKIM, entre outras, para desenvolver o MailInspector, um sistema completo e robusto com inúmeras funcionalidades, que tem o objetivo de oferecer segurança e proteção contra as principais ameaças virtuais.

Antispam em Cloud

Agora que você já sabe de que maneira o MailInspector trabalha e pode proteger sua empresa, entre em contato com a HSC e saiba mais sobre esse produto.

O que é DMARC? Entenda como funcionar esse padrão de segurança!

tempo de leitura: 5 min