Segurança da informação

As empresas de diferentes áreas lidam diariamente com um grande volume de dados que são importantes para o desenvolvimento das atividades. Uma maneira de proteger estes dados é por meio de uma política de segurança da informação, reduzindo riscos para as empresas e clientes.

A tecnologia facilita a rotina de diferentes empreendimentos, promovendo desde a agilidade das rotinas até a obtenção de informações necessárias para desempenhar suas tarefas com mais qualidade, como é o caso de propagandas mais segmentadas e adequadas aos públicos. 

Com isso, um ponto importante que todas as organizações precisam se atentar é a proteção dos dados, sejam estes sigilosos ou não, trazendo mais segurança para as informações empresariais e de clientes, e promovendo mais confiança ao mercado.

Além disso, a proteção adequada evita invasões aos sistemas da empresa, reduzindo riscos de vazamentos de dados, sequestro de dados, sanções legais no âmbito da LGPD e diversos outros prejuízos.

Uma maneira de manter os dados protegidos é investindo em um plano de segurança da informação.

O plano de Segurança da informação é resultante de um conjunto de ações que amparam e alicerçam o SGSI (Sistema de Gestão da Segurança da Informação) de uma empresa.

Segurança da informação nas empresas e plano de segurança

Basicamente, o plano de segurança é um planejamento voltado para os dados e salvaguarda informações que são de cunho sensível da empresa. 

Este cuidado pode ser feito em todas as áreas, desde uma empresa de plástico bolha até negócios no segmento de comércio.

Isso porque a proteção de dados é algo importante em todos os segmentos, evitando vazamento de tecnologias, processos e até dados de funcionários e clientes – ou seja, informações cruciais para o desenvolvimento do negócio e sua diferenciação no mercado.

Para isso, os profissionais podem desenvolver o plano de SI (Segurança da Informação) melhorando a proteção de dados da empresa. Os principais objetivos do planejamento são:

  • Minimizar os riscos de invasão e/ou vazamentos;
  • Aumentar os pontos fortes da companhia;
  • Avaliar e controlar os riscos em potenciais;
  • Elevar o nível de consciência em relação à segurança da informação;
  • Identificar e unificar os objetivos relacionados às informações.

Os itens listados acima são apenas alguns dos pontos que são avaliados nesse planejamento, podendo ser implementado conforme as necessidades do negócio. 

Assim, devem ser levados em consideração pelos empresários, considerando quais aspectos serão incluídos no plano de segurança, para investir capital e atenção qualificada a esses aspectos, melhorando ainda mais o desenvolvimento da empresa e a resguardando.

Lembre-se que, nos dias de hoje,  o planejamento para a segurança da informação é tão importante quanto medidas de proteção no ambiente físico, no caso de uma empresa nacional logística, por exemplo Afinal, o meio digital também pode sofrer com invasões e precisa ser seguro e organizado.

Contudo, antes de investir no plano de segurança é essencial saber o que é segurança da informação, qual a importância e seus benefícios, bem como implementar essa estratégia de forma adequada, promovendo ainda mais sucesso a essa ação e confiança ao mercado como um todo.

O que é segurança da informação?

Na prática e de forma simplificada, a segurança da informação consiste em tudo que envolve a proteção de dados e dos sistemas de empresas. 

O nível de segurança das informações é estabelecido conforme o valor dos dados e dos prejuízos que podem ser causados pelo uso indevido dessas informações.

Para colocar em prática a segurança da informação, é necessário entender os pilares, ou seja, os princípios dessa estratégia, promovendo um melhor uso e arquivamento dos dados.

Basicamente, estes pilares ajudam a criar estratégias e apontar os melhores caminhos para manter os dados protegidos. Os princípios da segurança da informação são:

  1. Confidencialidade

Corresponde a maneira como acontece a proteção de dados para reduzir o risco de ataques cibernéticos que possam prejudicar a integridade da empresa. Nesse contexto, algumas ações preventivas podem ser criadas para evitar problemas.

Pense em uma empresa de transferência de caminhão, por exemplo, é possível restringir o número de colaboradores que terão acesso às informações mais sigilosas, como de clientes, cargas e rotas dos caminhões. 

Com isso, somente pessoas autorizadas podem acessar os dados, reduzindo riscos de vazamento e contribuindo com a segurança.

Este conceito ainda permite hierarquizar as informações mais sigilosas e protegê-las contra o vazamento.

Para isso, a empresa deve investir em treinamentos para os funcionários que terão acesso aos documentos e informações confidenciais, também verificando aqueles que tem mais confiança para acessar essas informações, estipulando de qual forma esse acesso se dará.

Assim os colaboradores podem entender os processos e importância daquelas informações, tomando todos os cuidados para não vazar nenhum dado sigiloso ou que possa comprometer as atividades da empresa.

  1. Integridade

Consiste em manter todas as informações como são, preservando sua originalidade e métodos de processamento, não alterando nenhuma informação.

Neste caso, a estrutura de TI (Tecnologia da Informação) deve ser desenvolvida para evitar brechas que prejudicam a segurança das informações.

Ao manter a integridade dos softwares e sistemas, os funcionários podem trabalhar com mais cuidado, atenção e sem prejudicar/modificar as informações.

  1. Disponibilidade

Possibilita que os usuários autorizados pelo proprietário da informação tenham acesso aos dados sempre que necessário, bem como na estipulação de quais pessoas/setores poderão visualizar essas informações e quais sistemas serão usados para filtrar esse acesso.

A disponibilidade está diretamente relacionada aos sistemas de visualização e modificação das informações que podem ser acessados a qualquer momento pelos colaboradores autorizados.

Com estratégias como uso de criptografia, a implementação de procedimentos de exclusão segura de arquivos, por exemplo, é possível atualizar os sistemas de uma empresa de prevenção contra incêndio de forma periódica

Outra ação interessante para manter a segurança é a elaboração de um plano de recuperação de desastres, uma estratégia que ajuda na recuperação de dados importantes, em casos de perda ou vazamentos.

  1. Autenticidade

Possibilita que os dados originados em uma determinada fonte não sofram mudanças ao longo dos processos executados na empresa. 

Este pilar da segurança da informação está relacionado à manutenção das condições das informações e dados de modo autêntico, conforme são produzidos e armazenados.

Sendo assim, os dados devem se manter conforme sua origem e não podem ser alterados, exceto por pessoas autorizadas para esta tarefa.

  1. Conformidade

Visa garantir que o sistema de segurança das informações respeite todas as regras, leis e normas que envolvem a seguridade de dados, tendo critérios preestabelecidos por setores/órgãos reguladores.

Estes pilares da segurança da informação devem ser respeitados, ou seja, independentemente da área, os profissionais precisam estar atentos aos detalhes para manter os dados sempre protegidos.

Um detalhe importante é que a gestão da segurança da informação pode ser dividida em três etapas: física, humana e lógica.

Assim, é possível manter o máximo de segurança para os dados de empresas de conservação e manutenção de rodovias e de outras áreas, conforme etapas e tipos de acesso estabelecidos.

A importância da segurança da informação

Para uma implementação adequada, e até mesmo para que esse projeto ocorra nos empreendimentos, os empresários e gestores precisam compreender a relevância da segurança das informações e dedicar tempo e capital para elaborar um planejamento para a proteção dos dados.

Por esse motivo, as vantagens e aplicações da SI precisam ser compreendidas. Acompanhe a seguir como os investimentos em segurança da informação podem ser essenciais para:

  1. Proteção dos ativos da empresa

Todo negócio tem informações de cunho sigiloso que precisam de cuidados para não comprometer a qualidade do trabalho, bem como informações financeiras, processos e tecnologias que precisam ser resguardadas.

 Alguns dos dados que podem e devem ser protegidos são:

  • Cotações de produtos e serviços;
  • Contato dos clientes e fornecedores;
  • Comprovantes de impostos pagos;
  • Propostas de parcerias e preços;
  • Senhas de administrador.

Estes são apenas alguns exemplos de informações que precisam ser protegidas, mas nada impede que outras recebam a mesma atenção. 

Isto posto, líderes e gestores podem avaliar o que precisa de proteção e, junto a uma equipe responsável, definir o plano de segurança e sistemas de proteção para cada uma dessas informações.

A segurança dos dados é tão importante quanto a elaboração de PGR, programa que visa a proteção dos funcionários com a criação de estratégias que eliminam os riscos no ambiente de trabalho, evitando o surgimento de doenças profissionais nos colaboradores.

Assim, ao criar o planejamento de segurança para os ambientes digitais, a marca consegue manter seus diferenciais competitivos e evita o vazamento de informações, o que prejudicaria a credibilidade do negócio.

  1. Cumprimento da ética e das leis

Toda empresa tem seus parceiros e clientes. Isto posto, é essencial manter os dados dessas pessoas seguros para evitar problemas e sanções, bem como o mal uso e prejuízos. 

Para isso, a empresa deve assumir o compromisso ético de cuidar dos dados com muita responsabilidade e traçar estratégias para garantir que isso ocorra.

Assim a companhia poderá manter boas relações com seus clientes e parceiros a longo prazo, respeitando suas informações.

Os negócios na área de consultoria tributária sp, por exemplo, devem ter muita responsabilidade para lidar com informações dos seus clientes, afinal são informações sensíveis e que não devem ser de conhecimento de outrens.

Por isso, cumprir com a ética é algo essencial para o sucesso da segurança da informação e consequentemente da sua empresa.

  1. Se diferenciar perante a concorrência

Ter um diferencial é algo que toda empresa busca para conquistar a preferência dos consumidores. 

Neste sentido, a segurança e confiabilidade oferecidas aos clientes, por exemplo, podem fazer toda diferença ao negociar com parceiros e clientes, ajudando na credibilidade do negócio e otimizando a negociação.

Mantenha um nível satisfatório de segurança da informação

Para se proteger de ataques cibernéticos, as empresas precisam de um bom desempenho na segurança da informação. 

Algumas dicas que podem ser úteis nesse sentido consistem em: 

  • Faça a segurança da rede; 
  • Gerencie os incidentes; 
  • Conscientize e eduque os colaboradores; 
  • Estabeleça um número de contas privilegiadas; 
  • Faça a configuração da segurança;
  • Conte com sistemas de segurança dedicados;
  • Utilize certificados e selos para destacar esse cuidado e monitorar os riscos.

Com estas dicas, as empresas podem proteger os dados importantes e trabalhar com mais qualidade.

Mais ainda, as empresas que adotam as iniciativas para a segurança dos dados podem ter os seguintes ganhos:

  • Reduz prejuízos para a imagem da companhia;
  • Minimiza falhas e perdas financeiras;
  • Cria uma cultura de melhorias na organização;
  • Reduz as vulnerabilidades;
  • Evita ataques;
  • Aumenta a transparência.

Com muitas vantagens interessantes para os negócios, investir na segurança da informação é o modo de proteger dados fundamentais para a sua empresa.

Dicas sobre a segurança da informação

Para colocar em prática a segurança é necessário seguir algumas dicas como como contar com sistemas de bloqueios e ter controle de acesso para colaboradores que atuam na parte dos dados.

Para que isso seja possível, é necessário contar com ferramentas de monitoramento, bem como implementar políticas para segurança interna e criptografia de dados sempre que necessário, além de especificar poucos agentes de confiança para lidar com as informações, que podem ser tratadas e filtradas – anteriormente – por softwares dedicados, reduzindo os riscos.

Um ponto interessante que pode ajudar nos negócios é a contratação de empresas especializadas em segurança da informação. 

Para você ter uma ideia, pense no seguinte cenário:

Imagine que uma fábrica precise fazer a  instalação de câmara fria, mas não tem uma equipe local para realizar essa tarefa. É mais indicado que a fábrica contrate uma empresa especializada no serviço. 

Da mesma forma, quando se trata de segurança da informação, ter uma equipe capacitada faz toda diferença nos resultados, visto que sistemas e controladores serão desenvolvidos com mais qualidade e conforme a necessidade da empresa e de cada setor que precisa resguardar as informações.

Portanto, os investimentos em segurança da informação são fundamentais para se proteger, trabalhar com qualidade e conseguir excelentes resultados para o seu negócio, passando credibilidade aos clientes e investidores, que também se sentirão mais seguros ao trabalhar com seu empreendimento.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Assine nossa Newsletter!

Receba por e-mail os nossos melhores conteúdos sobre segurança da informação.

    Segurança da informação: Por onde começar a implementar na sua empresa?

    tempo de leitura: 11 min